novembro 07, 2017

Força da alma

Quando sofremos perdas irreparáveis, da mesma forma fica o nosso coração, machucado; pois quem parte leva consigo um pedaço de nós. Desejamos ter quem amamos sempre ao nosso lado, somos egoístas e focamos no nosso próprio bem estar. O fato é que a vida continua, quer seja existindo nesse plano ou n’outro. Somos apenas mortais em evolução, alguns de nós buscando mais conhecimento.

Perdas todos sofremos, e os que se foram de nós merecem um certo período de luto, já que a nossa tristeza é palpável, mas precisa ter prazo de validade, e que seja curto, para o bem dos envolvidos. Seres desencarnados deixaram de sofrer os absurdos de antes, quando viventes, entendendo isso, cabe-nos aceitarmos que a ausência é só da matéria, jamais do espírito.

Quando, no entanto, as perdas fazem parte da realidade material, quando distanciam-se de nós pessoas de nosso convívio, precisamos avaliar as culpas, entender quais são as nossas, afinal de alguma forma somos responsáveis, mas a responsabilidade nunca é só de uma das partes.

Qualquer perda é dolorosa, mas absorvendo-a num todo, num prazo definido, evoluímos, crescemos como pessoa e nos tornamos melhores.

Para tudo há uma solução, o problema é que estamos tão mergulhados nas nossas dores, que deixamos de encontrar uma saída. Confiemos pois, afinal somos mais fortes do que realmente acreditamos ser.

A luta de todos nós é muito parecida, estamos em busca de paz e felicidade e se pudermos contar com quem nos vê como somos, não só do lado exterior, seremos abençoados com toda ajuda.

Que a luz de nossa alma se encontre, compartilhando compreensão, entendimento necessário, para sabermos que não estamos sozinhos.

do livro Encantamentos místicos


dos Problemas


Sedução da alma

Há contraste, enxerga-se a nudez da aura
se visto na contraluz
quer seja feita de vida ou de pus.

Ao contrário do esperado
há invisibilidade na realidade
pois vivendo na contra mão
a vida não lhe faz jus.

Contrariado, o ser
vê seu contrato expirado
e de mobilidade retardada
a vida não mais lhe seduz.

Em contrapartida
sem uma digna despedida
ninguém deveria desistir
há sangue correndo em nossas veias
há pó de estrelas que ainda reluz.


Gente pequena

De engodo, distorção, discórdia
De miséria, pobreza, mixórdia
Vivem pessoas perdidas, sem luz.
Pobres almas que distorcem a realidade.
Só se prova da nobreza que é o viver
quem apesar da sofrência
Aprende com os erros e não interfere
com a vida de ninguém.





Pequenas conquistas


Falsidade


Tesão


Nariz


Dinheiro


Paz


Fim do mundo


Passarelas


novembro 06, 2017


Se eu reclamar, não me julgue, nem precisa me entender, apenas me aceite, não sou forte todo dia.
Se eu sumir, não estranhe, não fujo de você e de ninguém, só de mim.
São tantos pontos sem nó, tantas histórias inacabadas, tantas praias que nadei, que já nen sei.
Se eu me calar, daí sim você pode estranhar, porque não sou de muito silêncio.


Admiráveis sábios da humanidade

Eternizados foram os diversos sábios da humanidade, que viveram noutros séculos. Graças às revelações concedidas à eles, muitos tem sido os avanços tecnológicos até os dias de hoje, embora se saiba que a sua total compreensão ainda não tenha sido alcançada.
Estes gênios, como são chamados, foram escolhidos a dedo, para que nos trouxessem mais conhecimentos, acelerando assim a nossa evolução. Admiráveis suas descobertas e inventos. Quem de nós não desejaria receber tal honra?
Contudo, embora os documentos históricos nos mostrem das suas grandes importâncias, a vida de nenhum deles foi fácil, já que suas teorias nasciam muito além do seu tempo.
Como meros mortais cabe-nos, portanto, admirá-los, mas nos resignarmos a nossa insignificante vivência.
Deuses, se foram astronautas em suas visitas na Terra, souberam a quem escolher.
"O objetivo mais alto do artista consiste em exprimir na fisionomia e nos movimentos do corpo as paixões da alma."

Leonardo da Vinci


novembro 03, 2017

Sobre nós


Somos galhos enroscados nos fios de alta tensão, 
num rua de única mão.
Somos olhos esbugalhados 
diante da pressão.
Somos nervo exposto 
quando confrontada nossa razão.


Podemos ser febre, casca de ferida, 
calo, constipação.
Verruga, germicida, contaminação. 
Dor, genocida, inflamação.
Podemos ser pesticida, 
para gente sem coração.




Da saudade


Melancolia


Gatunos


Vampiros


Bagagens